CONHEÇA A ALOPECIA FRONTAL FIBROSANTE

 

A alopecia frontal fibrosante é a perda de cabelos na região frontal do couro cabeludo e foi descrito pela primeira vez em um grupo de mulheres australianas em 1994.

É bastante incomum ocorrer em mulheres mais jovens e em homens.

Geralmente afetando em maior escala mulheres depois da menopausa com idade acima dos 50 anos de idade.

A incidência é relatada como crescente em mulheres de pele branca, e é incomum em mulheres com pele escura. Um estudo relatou que o distúrbio pode ser mais comum em mulheres que usam cosméticos faciais, particularmente protetores solares.





 

POSSÍVEIS CAUSAS 

Atualmente as possíveis causas da alopecia frontal fibrosante são desconhecidas. Alguns estudiosos afirmam que a provável causa seja uma resposta autoimune na região frontal do couro cabeludo, atingindo a região da testa e laterais da cabeça próximo às orelhas.

Outros porém afirmam que esta enfermidade é provocado pelo uso exagerado de cosméticos faciais, agredindo assim a estrutura dos folículos pilosos na região frontal. Ambas as informações são apenas hipóteses, sem nenhum dado científico confirmado até o momento.

 

CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS 

A alopecia frontal fibrosante é caracterizada por uma faixa de queda de cabelo geralmente simétrica na parte superior da testa e nas laterais do couro cabeludo, na grande maioria vindo acompanhada de perda das sobrancelhas.

A pele geralmente na área afetada parece normal, mas pode ficar pálida, brilhante ou levemente manchada e pode apresentar uma leve descamação ao redor dos folículos pilosos.

Algumas mulheres com alopecia fibrosante frontal também podem apresentar em conjunto, perda de cabelo de padrão feminino.

 

COMO SABER SE TENHO?

Para diagnosticar a doença é necessário avaliar os sintomas juntamente com alguns exames, se possível realizar biopsia da área afetada. Se caso o exame der positivo, a biopsia pode mostrar uma inflamação ou hiperplasia (aumento benigno de tecido) das glândulas sebáceas do folículo piloso.

 

TRATAMENTO

Atualmente não existe um tratamento 100% eficaz disponível para o tratamento da alopecia frontal fibrosante. A utilização de alguns antibióticos, esteroides orais, anti-inflamatórios, podem beneficiar alguns pacientes que apresentam um rápido início de queda de cabelo.

Alguns inibidores da 5-alfa-redutase como a finasterida e dutasterida foram utilizados com efeitos satisfatórios em algumas mulheres.

 

CONCLUSÃO

Geralmente a alopecia frontal fibrosante é lentamente progressiva e em alguns pacientes, estabiliza depois de alguns anos e o crescimento capilar foi relatado em alguns pacientes depois de estabilizada a queda.

Muitos estudos ainda precisam ser feitos para descobrir a causa desta doença (para saber mais sobre outros tipos de queda de cabelo clique aqui).