OS MELHORES TRATAMENTOS PARA A CALVÍCIE

 

A calvície hereditária ou alopecia androgenética se manifesta somente em indivíduos que são predispostos geneticamente. Esta predisposição pode vir tanto do lado materno quanto do lado paterno.

Ela é a forma mais comum de perda de cabelos. Por mais que não traga consequências à saúde física, pode trazer consequências pscicológicas e emocionais para o indivíduo, tendo como principal impacto a baixa autoestima.

Muitos pesquisadores afirmam que a causa da alopecia androgenética é a sensibilidade de uma certa área do couro cabeludo a um hormônio chamado DHT (di-hidrotestosterona). Este hormônio provém da transformação da testosterona no homem e da androstenediona na mulher.

Este andrógeno é produzido principalmente nos testículos, na próstata, nas glândulas adrenais e nos folículos capilares. Abaixo está listado alguns dos tratamentos mais conhecidos no mercado para o tratamento da calvície hereditária.





 

TRATAMENTOS

Pesquisas são feitas ano após ano, tentando buscar um tratamento mais eficaz para a cura ou o retardo da calvície. No mercado, existem muitos tratamentos para a calvície, no entanto, somente alguns foram cientificamente comprovados mostrando resultados satisfatórios. Dentre eles podem ser destacados:

 

  1. MINOXIDIL

A solução de Minoxidil é largamente utilizada para estimular o crescimento dos cabelos no tratamento da calvície de padrão masculino.

Este composto possui mais efeito na parte de cima da cabeça do que nas entradas.

O Minoxidil possui um efeito vasodilatador, estimulando assim a melhor nutrição do bulbo capilar. Ele também ajuda na multiplicação das células capilares estimulando assim a produção de células capilares.

Seu uso é indicado para casos em que ainda restam fios na área calva. Esses fios com o uso continuo do medicamento irão ficar mais fortes pois a nutrição do bulbo será estimulada.

 

PONTOS NEGATIVOS:

– O tratamento dura o tempo que o indivíduo utilizar a loção;

– Se parar o tratamento a queda de cabelo voltará do mesmo jeito ou até mais forte do que antes, devido ao efeito rebote;

– Apresenta em uma pouca porcentagem de pessoas, alguns efeitos colaterais indesejáveis, como: taquicardia, aumento da pressão arterial, palpitações, sudorese etc.

 

EFEITOS COLATERAIS:

O medicamento é geralmente bem tolerado, mas os efeitos colaterais mais comuns são:

– Irritação ou queimação do olho;

– Coceira;

– Irritação ou vermelhidão na área tratada;

– Crescimento indesejado de pêlos em outras partes do corpo;

– Queda de cabelo exagerada no início do tratamento (shedding hair);

 

2. FINASTERIDA

A finasterida é uma droga que inicialmente era utilizada somente em pacientes com problemas de próstata. Em alguns pacientes calvos que estavam realizando o tratamento, foram observadas melhoras consideráveis da calvície (alopecia androgenética) e a partir daí muitas pesquisas foram realizadas em cima deste composto.

Hoje a finasterida é disponibilizada em quase todas as farmácias do mundo, e sua dosagem vendida para o tratamento capilar é de 1 mg uma vez ao dia (Não utilize qualquer medicamento por conta própria, muitos tem problemas que podem ser agravados pelo uso de medicamentos de forma indevida).

É importante salientar que o tratamento funciona apenas enquanto o indivíduo estiver utilizando o medicamento, concluindo assim que se deixar de usar o mesmo, os cabelos tornam a cair como de início.

 

EFEITOS COLATERAIS:

Dos efeitos colaterais mais comuns da finasterida estão a diminuição da libido e a disfunção erétil, podendo ocorrer em alguns casos aumento dos batimentos cardíacos e aumento da pressão arterial.

Porém, cessado o tratamento, a maioria dos efeitos colaterais desaparecem, mas é importante saber que os efeitos podem também não desaparecer mesmo após a interrupção do tratamento. Neste caso tem-se a chamada síndrome pós finasterida.

 

3. IMPLANTE CAPILAR

Geralmente quando todos os recursos mencionados acima não resolverem ou melhorarem o problema, algumas pessoas ainda sim não se conformam com a perda dos cabelos e acabam por aderirem a tratamentos mais radicais como o implante capilar.

Esta técnica utiliza uma porção do couro cabeludo não afetado pelo hormônio DHT, transferindo os fios para a área calva. Estes fios “novos” não voltam a cair pois não possuem sensibilidade ao hormônio masculino DHT.

 

PONTOS NEGATIVOS:

– Mesmo depois de implantados os fios “novos”, os poucos fios que restaram na área calva precisam ser tratados para não caírem novamente;

– O implante deve ser feito por um profissional competente, pois qualquer erro na implantação dos fios pode acarretar em prejuízo estético ao indivíduo;

– Para a realização do transplante é necessário raspar a cabeça, e a recuperação pode levar de 6 meses a 1 ano, pois os fios transplantados precisam de tempo para se desenvolver.

 

4. TRATAMENTO COM CÉLULAS TRONCO

Algumas pesquisas vêm demonstrando que a utilização de células tronco no tratamento da calvície pode ser uma alternativa menos problemática do que o implante convencional.

Segundo alguns estudiosos basta uma pequena quantidade de células capilares para poder multiplica-las, depois de multiplicadas elas serão implantadas na área calva. Diferentemente dos implantes convencionais agora será possível preencher toda a área calva com esta técnica, pois o numero de fios que poderão ser produzidos em laboratório é grande.

 

5. TRATAMENTO COM PLASMA RICO EM PLAQUETAS (PRP)

Como o próprio nome diz, o tratamento com o plasma rico em plaquetas utiliza as plaquetas do próprio indivíduo que é rico em fatores de crescimento. Estes fatores de crescimento que são obtidos pela centrifugação do sangue, atuam no processo de cicatrização de feridas, re-epitelização e estimulam a angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos), promovendo crescimento vascular e proliferação de fibroblastos, que por sua vez estimulam a produção de colágeno. (clique aqui para saber mais sobre o Plasma rico em plaquetas).

 

6. TRATAMENTO COM ÓLEO DE RÍCINO (ÓLEO DE MAMONA)

O óleo de rícino ou mais conhecido como óleo de mamona é obtido pela prensagem e esmagamento das sementes de mamona. Ele possui propriedades anti-inflamatórias e anti-bacterianas e estimula a circulação sanguínea do couro cabeludo. Por mais que não exista pesquisas sérias sobre o óleo de rícino (provavelmente pelo fato de ser barato e ser muito acessível a muitos), ele vem demonstrado grande utilidade por várias pessoas, muitos afirmam recuperar boa parte dos cabelos perdidos pela calvície com o uso constante deste produto.

 

7. TRATAMENTO COM ÓLEO DE COCO

O óleo de coco é a fonte natural mais rica de ácidos graxos de cadeia média, tipos especiais de ácidos graxos com propriedades antibacterianas e antimicrobianas que são muito nutritivas. Possui uma grande quantidade de ácido láurico (ajuda a proteger o cabelo).

O ácido láurico tem a capacidade de penetrar profundamente na haste dos cabelos, fornecendo nutrientes com vitaminas, minerais e ácidos graxos de cadeia média.

Suas propriedades antibacterianas podem tratar a foliculite, uma infecção dos folículos pilosos, e também podem combater infecções fúngicas, como micoses do couro cabeludo, tratando alguns casos de queda capilar provocado por um estes fatores.

Algumas pessoas têm relatado que o uso continuo do óleo de coco diminuiu consideravelmente a queda de cabelo. Para embasar esta afirmação vários estudos foram feitos e mostraram que o óleo de coco atua no bloqueio da enzima 5-alfa-reductase responsável pela miniaturização dos fios de cabelo. Mas seu uso deve ser contínuo para continuar a bloquear esta enzima.

 

8. TRATAMENTO COM DERMAROLLER

O dermaroller é um rolo pequeno cheio de microagulhas que melhora significativamente a absorção de qualquer produto aplicado na pele imediatamente antes ou depois de sua aplicação. Alguns estudos demonstraram que o dermarolling é  capaz de aumentar a absorção de produtos através da pele em até 3000%.

O uso de um rolo derma imediatamente antes ou após a aplicação do minoxidil reforça maciçamente a taxa de absorção do minoxidil, tornando-o muito mais eficaz no tratamento da queda de cabelo do que se fosse usado sem o rolo derma.

O dermaroller também pode promover o crescimento de novos cabelos sem o uso do Minoxidil, aumentando o fluxo sanguíneo para os folículos pilosos e ativando o processo de regeneração natural da pele.

O dermaroller provoca micro lesões na pele, o que desencadeia uma resposta de cicatrização destas micro lesões.

Acredita-se que este processo estimula a produção de uma proteína que leva à geração de cabelos, ao mesmo tempo em que inibe uma proteína que provoca queda de cabelo.

O dermaroller pode ser comprado na internet, mas seu uso requer alguns cuidados importantes, como por exemplo, esterilizar as agulhas do rolo de forma adequada para evitar contaminações.

 

CONCLUSÃO

Com base no que foi dito, nenhum medicamento deve ser utilizado por conta própria, exceto os tratamentos caseiros que são bastantes utilizados e tem demonstrado resultados satisfatórios.

É importante sempre pesquisar bem sobre um determinado produto que queira utilizar pois muitos acabam utilizando de forma errada os produtos, e como consequência, acaba piorando ainda mais o quadro de queda de cabelo, podendo tornar a calvície irreversível.